Iluminação do Palácio do Planalto

Governo quer mudar “regra de ouro” dos gastos públicos para evitar crime de responsabilidade

Iluminação do Palácio do Planalto
Palácio do Planalto

Edição: Sérgio Botêlho

“Crise ameaça vagas em hospitais de Uerj e UFRJ. MEC suspende residência em unidades universitárias”, diz a manchete de O Globo. ”PCC recruta venezuelanos em penitenciária de Roraima”, conta a manchete do Estadão. “Contra dívida maior, Temer busca mudar regra de gasto. Proposta permitiria violar norma sem punição por crime de responsabilidade”, informa a manchete da Folha.

Nas manchetes dos grandes jornais estão três dos principais assuntos da mídia, nesta sexta-feira, 05: a crise no Rio, o sistema prisional e a iniciativa em curso no governo de mudar “regra de ouro” dos gastos públicos.

*PENITENCIÁRIAS*. Presidente do STF vai agendar reunião com o ministro Torquato Jardim (Justiça e Segurança Pública) e governadores dos 26 Estados e do DF para tratar da crise penitenciária. (No *Estadão*).  Polícia controla nova rebelião em cadeia de Goiás. (No *portal do Estadão*) Presídio de Goiás tem um agente para cada 62 detentos, 11 vezes menos que o recomendado. Cármen Lúcia fará ‘blitz’ em presídio de GO.

*RIO*. Rio terá novas metas do plano integrado de segurança em 1 mês. Medida de colaboração entre os governos estadual e federal foi fechada em reunião de Pezão com três ministros de Temer. (No *Portal de O Globo*). PM admite que se confundiu e matou jovem após ele deixar mochila cair. (No *Portal de O Globo*). Jovem é morto em tentativa de assalto na Zona Norte. Lucas (No *Portal de O Globo*). Em menos de 16 horas, Rio tem dois PMs mortos. (No *Portal de O Globo*).

*GASTOS PÚBLICOS*. O governo quer suspender temporariamente a aplicação da “regra de ouro”, que determina que as operações de crédito da União não podem superar os gastos com investimento. (Em *O Globo*). Para impedir que o presidente Michel Temer seja responsabilizado criminalmente, o governo articula proposta de emenda à Constituição que flexibiliza a chamada “regra de ouro”. (No *Estadão*). Temer negocia alterar ‘regra de ouro’, que proíbe que União se endivide para pagar despesas (No *portal do Estadão*).

*POLÍTICA/ELEIÇÕES*. O ministro Moreira Franco disse que há chance de a base do governo ter candidato único à Presidência, com metade do tempo total de TV. De olho na eleição, Temer testa slogans em pesquisas. Meirelles reafirma que só decidirá candidatura em abril. Delegados de dois setores da PF vão atuar com TSE contra Fake News.

*GOVERNO*. ‘Estou ótimo’. O presidente faz exercícios diante de jornalistas e diz estar “recuperadíssimo” de doença. Caixa, Banco do Brasil e BNDES emprestaram R$ 46 bilhões a menos para Estados, municípios e suas estatais nos primeiros nove meses de 2017. Itamaraty não sabe onde está brasileiro preso na Venezuela. Temer terá de trocar 13 ministros até abril. Medida provisória do governo que autoriza a transferência de R$ 2 bilhões para os municípios criou problema adicional para a execução do Orçamento. O presidente Temer caminha com seguranças no Palácio do Jaburu; para evitar rumores sobre seu estado de saúde, ele avisou a imprensa do exercício. Temer libera R$ 15 bilhões do FGTS para socorrer Caixa. Medida pode turbinar empréstimos habitacionais às vésperas da eleição. CGU identifica fraude em 346 mil cadastros do Bolsa Família. Ministra do Trabalho já foi condenada por violar lei trabalhista. Ministro da Saúde diz que deixa o cargo. Painel: PSD avaliar trocar o presidente dos Correios em nova baixa do governo. Vaivém das Commodities. Brasil perde decisivo parceiro no agronegócio com crise venezuelana.

*LAVA JATO/INVESTIGAÇÕES* PF aumenta equipe da Lava Jato em Brasília. O objetivo é encerrar as investigações até o início da campanha eleitoral, em 15 de agosto. Ex-primeira-dama do Amazonas é presa pela Polícia Federal.

*PT/LULA*. Lava-Jato investiga patrocínio para filme sobre vida de Lula. Executivos da Odebrecht relatam em e-mails apreendidos pela PF a “demanda” de R$ 1 milhão para o longa Lula, o Filho do Brasil. Prefeito pede Exército em julgamento de Lula no RS. Para Jungmann, julgamento de Lula não precisa de Exército. Mônica Bergamo: Alas do PT querem apontar lapsos de memória em delação de Palocci. Igor Gielow. Pedido patético de prefeito por tropas evidencia sucesso do lulismo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s